segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Música do momento!

"O que me dá raiva
São as flores
E os dias de sol
São os seus beijos
E o que eu tinha
Sonhado prá nós...

São seus olhos e mãos
E seu abraço protetor
É o que vai me faltar
O que fazer do meu amor?..."

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Mais um passo...

Eu sobrevivi 24h seguindo os passos, mas não dá certo, nós sempre acabamos fuçando onde não se deve.
E hoje, depois de ficar muito triste ao ver o que não deveria, percebi que nada daquilo era o bastante.

Então, dei um novo passo: Bloqueei.
Achei drástico, rude, mau. Mas estou decidida em não sofrer mais do que o necessário!

XOXO
T.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Depois de se diagnosticar como apaixonado(a), nem sempre o resultado é positivo, as vezes o outro lado não tem os mesmos sintomas.



Seria muito bom se vivêssemos em um mundo onde existisse a Lacuna inc. (Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças), mas não vivemos. E com essas redes sociais que tanto nos aproximam, e que nessas horas são um complô, esfregando os passos da pessoa na sua cara e dificultando esse esquecimento!
Bom mesmo seria ser como Alice (Closer) que consegue assumir de maneira rígida a postura de 'eu poderia ter te amado para sempre', minha impressão foi de que ela apertou um botão, e seguiu em frente, sem se deixar levar por qualquer impulso auto-destrutivo.




Por isso resolvi fazer a Lacuna Inc. das redes sociais.

1º passo: Coloque-o(a) nas postagens personalizadas para não ter que receber curtidas e comentários que suscitem falsas esperanças e idéias distorcidas.

2º passo: Cancele a assinatura para não ter na sua timeline os passos do(a) cidadão(ã), esfregando na sua cara que ele(a) vive bem, muito bem sem você!

3º passo: Enterre toda e qualquer vontade de contato, não mande sms, não ligue, não use o whatsapp, não fale pelo msg, gtalk, simplesmente não inicie contato.

4º passo: Se você for forte mesmo, não retorne contatos. Se dê ao direito de sumir um tempo.

5º passo: A esse ponto fica claro que está proibida qualquer visitinha ao perfil do(a) dito(a), é muito masoquismo e falta de amor próprio.





6º passo: Pare com as publicações de auto-piedade! Não choramingue, não compartilhe frases tristes ou músicas depressivas, deixar de parecer triste é o primeiro passo para deixar de ser triste.

7º passo: Ocupe sua vida virtual, leia blogs, fale com outras pessoas, estude, crie novos hábitos.

8º passo: Reduza seu tempo inútil online. Não se deixe ficar no tédio para acabar fuçando onde não deve. Assista séries, saia com os amigos, leia livros, ouça música, se ocupe!


9º passo: Flerte! Agora que você já largou a obsessão, exercite seu poder de sedução que em breve será requisitado. Flerte muito, puxe assunto com aquele(a) gatinho(a), converse com todo mundo.

10º passo: Siga em frente. Agora você já se readaptou a vida sem o ser, basta seguir o fluxo normal da vida.


XOXO
T.

terça-feira, 24 de julho de 2012

"Alma sebosa é mais barato."

Eu não sou um espírito elevado, isso é certo!
Mas não entendo as atitides de muitos que me rodeiam. É realmente necessário para muitos rebaixar os outros para encontrar a própria felicidade. Seja em relações pessoais ou profissionais a grande maioria se vale do princípio de pisar em quantos pescoços forem necessários para chegarem aos seus objetivos, 'os fins justificam os meios', muitos dirão, mas quais são os verdadeiros fins?
Existe mesmo algum tipo de prazer e satisfação pessoal em construir sua 'felicidade' na infelicidade alheia? Acho que fora da psicopatia não! Nossa sociedade é doente, e ninguém vê. Como diria minha amiga, 'a humanidade não deu certo!'.
É mais do que tempo de revermos nossos conceitos de como viver em sociedade, mas as vezes o princípio de 'seja a mudança que você quer no mundo' nos fere ainda mais, por contnuar a conviver com essas almas sebosas que conseguem até que nos questionemos sobre a mudança realmente acontecer e o mundo se tornar um lugar melhor.

XOXO
T

Ps.: não estou de TPM, isso é apensas uma reflexão das questões cotidianas.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Só quero dançar com você...

Houve um tempo não muito distante em que eu acreditava em principe encantado, em amor à primeira vista e eterno, e todo esse mimimi que vemos nos contos de fada.
Em outro tempo ainda mais próximo, eu deixei de acreditar em tudo isso, partindo praticamente para o cinismo total, sem príncipes, sem amor, sem esperança...
"We found love in a hopeless place..." disse a canção, e eu não acreditei também, mas então, no meio de uma grande confusão, em um momento inesperado, eu estava simplesmente disposta, e por mais que tenha sido encanto à peimeira vista, o sentimento tem sido construído e solidificado a cada dia, a cada nova descoberta, a cada nova situação!
Esse conto da vida real, me faz acreditar em uma felicidade muito mais substancial, muito mais palpável.

E o resumo de toda essa história, é que eu 'só quero dançar com você...', pois diferente de outros tempos, eu me sinto completa e não dividida. De um ponto de vista bem egoísta, gosto do que sou por estar com você, me faz querer ser o meu melhor!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

sad, sad, sad day!

Tem dias em que tudo amanhece do lado errado, e a impressão que temos é que a pior de todas as decisões foi sair da cama. Você tenta mudar o rumo, mas todos os pensamentos e ações só aumentam essa sensação.

É o dia não, o dia em que você não está feliz com o que tem, com o que é, nem mesmo com seus planos...

Porque hoje é um dia não, e eu só queria um pouco de carinho, ou de álcool!

XOXO
T.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Sinais

Quando você tira o que sente de cena, os sinais são claros.
Tudo é aquilo que demonstra ser.
Quem quer estar com você, está!
Quem quer ficar com você, fica e não arruma desculpas.
Quem gosta de você, simplesmente faz por onde!


;;
Ocorreu um erro neste gadget